Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

08
Nov17

"Destinos (des)Cruzados" - Ana Ribeiro

João Jesus e Luís Jesus

tumblr_lheaop2efp1qe1bvfo1_500_large.jpg

 Tinha chegado a hora do adeus, numa manhã chuvosa e fria de Outono. Acordou apressado, o avião partia dali a dez minutos e ele tinha mesmo que se despachar, mas parecia não ter pressa para sair. Naquele dia não havia nada que o fizesse sorrir, que trocasse o silêncio que ele sentia pela alegria dos últimos dias, parecia que ainda sentia o perfume dela em si, nas suas roupas, por toda a casa. Pintado nas paredes, desenhado nos lençóis da cama, em cada divisão. Musicado na sala de jantar onde todas as noites dançavam ao som da mesma música. O sabor dos lábios dela nos seus, naquele último beijo que trocaram. Lembra-se e soletra e sussurra o nome dela… S-O-F-I-A. Que ecoa no ar em cada pedaço de céu.

Recorda, a sua essência, a textura e suavidade da sua pele, o toque, as formas do seu corpo.

Só voltariam a ver-se dali a alguns meses quando o Sol voltasse a brilhar e a Primavera estivesse de regresso, estavam separados pelo imenso Oceano Atlântico, quase em lados opostos do mundo. Nesse curto espaço de tempo, nessa distância sem fim à vista tentariam desenhar a saudade que iriam sentir um do outro. Tudo o resto ficaria bem guardado a sete chaves até voltar a fazer sentido.

As saudades já eram mais do que muitas. Impossíveis de descrever. De viver. Tinham vivido aqueles últimos dias com grande intensidade, o amor que sentiam um pelo outro tinha renascido, tinha reaprendido novamente o verdadeiro sentido do amor.

Desde o Verão que não se viam, que não se tocavam, que não olhavam um para o outro olhos nos olhos. Que o espaço naquela casa não ganhava outra vida, outra cor, que a almofada ao lado da sua, na cama, não era preenchida. A presença de Sofia fazia-lhe falta.
No aeroporto, Sofia já esperava pelo avião na sala de embarque, parecia ansiosa pela chegada de Luís, ainda não tinha parado de o procurar por entre a multidão de pessoas. Mas nada.

Luís, comia a torrada enquanto conduzia a alta velocidade pelas ruas da cidade, tinha cinco minutos para chegar ao aeroporto. Chega finalmente ao aeroporto um minuto depois da hora marcada, o avião acabava de partir levando Sofia para bem longe, Luís olha pela janela para aquele ponto branco no céu. Tinha falhado, nem tinha conseguido despedir-se.

…Muita coisa tinha ficado por dizer.

 

Texto de Ana Ribeiro, escritora e blogger "Escreviver"

04
Ago17

"Paris"

João Jesus e Luís Jesus

paris-1836415_1920.jpg

 

O avião aterra onde desejamos estar. 

Tu colocas os óculos de sol mal saímos deste. Reparas que eu olho para ti e fazes um sorriso enorme. Estás feliz. E nesse momento, tenho a sensação que serão umas férias fantásticas.

Chegamos ao hotel que tu escolheste. Tem uma vista muito boa! Abro a janela e olho para o horizonte, onde consigo avistar o topo da Torre Eiffel. Tinham razão, Paris tem uma atmosfera romântica.

Cheira a pão acabado de sair do forno, a doces, a flores e a amor. 

Acabamos por nos vestir e jantar num dos muitos restaurantes de Paris. Escolhemos uma refeição líndissima, cheia de sabores, mas só consigo saborear a cor dos teus olhos, sempre fixos em mim.

No dia seguinte, visito Versalhes, o Louvre e o Notre-Dame. Passeamos de mãos dadas e sempre com sorrisos na cara. 

No fim do dia, reparo que o pôr-do-sol está estupidamente belo. É a hora perfeita. 

Arrasto-te do hotel até ao ponto alto da nossa viagem. Para o monumento mais famoso, mais belo, mais tudo do mundo!

Subimos as escadas todas a pé, para conseguirmos ver a beleza do pôr-do-sol, cada vez mais a desaparecer.

Chegamos ao topo e apreciamos o sol a querer ir dormir, lá bem no fundo. Então, faço aquilo que já treinei inúmeras vezes.

Ajoelho-me mesmo à tua frente e faço o discurso mais piegas de toda a minha vida. As lágrimas de emoção começam a aparecer nos teus olhos. No fim, faço a tal pergunta, a que tu respondes com um beijo demorado.

Então, o sol desaparece e a luz da torre liga-se. E ficamos abraçados um ao outro...

 

Calor

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL