Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

10
Nov17

"Onde Estão?"

João Jesus e Luís Jesus

sculpture-2406078_1920.jpg

 Hoje a tia deu-me um estalo na cara.

Nunca ninguém me tinha batido. Foi a primeira vez e eu detestei.

Tudo por causa da mesma coisa que eu pergunto todos os dias.

A pergunta mais detestada pela minha tia.

A pergunta que até eu tenho medo de perguntar.

"Onde estão? Onde estão os meus pais?". A pergunta que eu faço a todos, todos os dias.

A pergunta a que me respondem com: "Oh, ele é uma criança, não tem culpa! Os teus pais estão muito longe daqui, a trabalhar.". 

Mas hoje, fartaram-se. E eu sei bem porquê.

Eles não sabem que eu já sei onde os meus pais estão, há muito tempo. 

Há cerca de algumas semanas atrás, descobri um cartãozinho, como aqueles das lembranças, mas com as fotos dos meus pais, com algumas cruzes por cima. 

Estavam mortos. Há muito tempo.

Mas mesmo assim, finjo que não sei, queria ver se eles têm coragem de me dizer a verdade que já deviam ter dito há muito tempo.

Mas, prontos, sou uma criança. Mas ainda consigo perceber algumas coisas.

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

15
Out17

"Reflexos"

João Jesus e Luís Jesus

fresh-839260_1920.jpg

 Sentou-se na margem do rio.

A geada ainda permanecia sentada em algumas folhas no chão, embora já fossem quase dez horas da manhã.

Devagar, tirou os sapatos velhos e moídos e de seguida, as meias velhas e esburacadas dos pés.

Colocou-as perto de si. Não os queria perder! Era a sua única roupa.

Devagar, colocou os pés na água gelada do inverno. Um arrepio percorreu-lhe a coluna inteira.

Ignorou o frio e tirou o casaco grosso, mas que era demasiado grande e fazia comichão. Colocou-o em cima das meias e dos sapatos.

Muito rapidamente, para se voltar a vestir imediatamente, tirou a camisola de manga curta, já curta para ele. 

Olhou para a água. Já não sentia os pés com aquela água gelada. 

De repente, viu na água a sua cara. 

Estava suja, esta irreconhecível. Tinha vários arranhões e cicatrizes, estava mais magra do que se lembrava e o cabelo era farto. 

Com as mãos em concha, apanhou um pouco de água e molhou a cara. Repetiu isso várias vezes, até sentir a cara limpa.

Voltou a olhar para a água. 

A sua cara já não estava tão suja. Agora em vez das cicatrizes que pareciam enormes, tinha apenas uns riscos castanhos. 

Sorriu levemente. 

De repente, começou a sentir frio.

Então, rapidamente, atirou-se à água, mergulhando fundo e voltando ao cimo, para vestir as suas roupas de novo.

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL