Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

16
Dez17

Resenha do filme "Titanic"

João Jesus e Luís Jesus

MPW-71146.jpg

Ontem vi um filme que já queria ver há muito tempo, mas que nunca tive oportunidade.

Este filme é muito célebre pela sua grande história e mesmo nos dias de hoje continua a ser muito comentado.

Estou a falar do filme "Titanic". Eu sei que este filme já saiu há muito, muito tempo, mas apenas o vi ontem. 

E gostei muito! Está um filme fantástico, excepto em uma coisa. Para quem ainda não saiba, este filme é enorme! E eu achei que em todos os minutinhos do filme iamos ter conversas e essas coisas interessantes. Mas não! Existem vários minutos cheios de conversa fiada e eu acho que podia ser excusada alguma dela.

Continuando, eu recomendo muito este filme. É impossível não deitar uma lágrima no seu final. 

Este filme começa com um grupo de exploradores que exploram os restos do mais famoso navio do mundo, o Titanic. Eles tentam encontrar uma pedra muito preciosa que foi perdida quando este afundou. Nestas explorações, eles descobrem um retrato de uma mulher com essa pedra preciosa no pescoço.

Eles transmitem as suas explorações para a televisão e uma senhora de idade, telefona-lhes para falar com o grupo, pois ela esteve no Titanic e sabe da existência da pedra.

Ela vai ter com o grupo, juntamente com a sua neta, porém estes acham que ela é uma impostora. Ela revela que ela é a mulher do retrato, chamada Rose, e começa a contar a sua história no Titanic.

Ela conta que embarcou no Titanic com a sua mãe, uma condessa e o seu futuro marido, Cal. Ambos são muito ricos e viajam na primeira classe. Rose diz que se sente estranha entre os mais ricos e que tenta disfarçar.

Jack, um rapaz mais pobre, ganha uma aposta de póquer e ganha bilhetes na terceira classe do Titanic, juntamente com um amigo italiano.

Eles embarcam no navio que se diz que nem Deus pode afundar. 

No primeiro dia, Jack vai para a frente do navio e vê pela primeira vez Rose. Ele fica admirado por ela e não consegue tirar os olhos dela.

Nessa noite, Rose conta que se sentia farta de ser de uma classe maior e diz que não quer mais ver os outros da mesma classe a tratar os de classes inferiores como escravos. Ela janta com a sua mãe e Cal, mas no fim do jantar, resolve ir para a frente do navio para se suicidar.

Ela tenta suicidar-se, mas é impedida por Jack, que diz que se ela saltar, ele salta com ela e começa a tirar os sapatos e o casaco. Ele consegue convencer Rose a não se matar, mas esta escorrega e quase cai ao mar, mas Jack salva-a.

Cal e mais alguns membros mais ricos, chegam quando Jack salva Rose. Estes agradecem-lhe por salvar Rose e convidam-no para jantar com eles no dia seguinte. Jack aceita, mas porém o Mestre de Armas, não acredita na história contada pelos dois, pois não sabe como Jack teve tempo de tirar os sapatos e o casaco antes de salvar Rose.

No dia seguinte, Jack tem a ajuda de uma amiga da mãe de Rose para se vestir para o jantar. Ele consegue vestir-se como gente rica e passa despercebido entre eles.

Ele janta com Rose e aí começa a sua história de amor. 

Não posso contar muito mais, pois o filme é repleto de coisas maravilhosas. Recomendo muito que vejam! É simplesmente lindo!

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

4 comentários

Comentar post

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL