Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

26
Abr17

"Foste Tu - Ana Ribeiro"

João Jesus e Luís Jesus

Amor
Foste tu.
 
Foi a dicotomia entre a tua presença e a tua prolongada ausência que me fez perceber a mais importante de todas as lições: para se ser amado e na dimensão em que o amor se encontra é preciso ter coragem. Todos achamos que somos corajosos, que nada nos amolece, que nada nos impede, que nada nos fragiliza e que nada nos deita abaixo.
 
Todos pensamos que há em nós um lado impenetrável, que somos sempre feitos de ferro; mas depois, surge o Amor. O Amor aparece para nos mostrar que estamos redondamente enganados. O Amor é o único sentimento capaz de nos fazer perder muitas vezes – para não dizer, a maior parte das vezes – a coragem.
 
É quando o Amor nos faz perder a pessoa que mais amamos que nos debruçamos realmente sobre o que é o Amor. Sobre o que é isto de nos darmos completamente a alguém. De nos entregarmos. De sermos almas gémeas de outra pessoa: indissociáveis, involáveis, inseparáveis.
 
É preciso ter coragem e estômago para conseguir suportar as voltas que o Amor dá e que o Amor provoca. É preciso ter coragem para seguir em frente, tentando a todo o custo disfarçar as mágoas, tapar as feridas, refazer o que nos mói por dentro e por fora. No Amor transformamos-nos num conjunto de peças que se vão encaixando e é quando uma peça errada é escolhida, que a coragem nos falha e o amor termina.
 
O Amor transforma-nos numa teia onde tudo se enlaça e se pode desenlaçar sem estarmos à espera, de um dia para o outro, numa fracção de segundos. No intervalo de um anoitecer e de um amanhecer
 
O Amor fortalece-nos, mas também nos enfraquece quando erra. É preciso ter coragem para corrigir os erros, para voltar acreditar quando o Amor nos rouba essa nobre capacidade.
É preciso saber levar o Amor com um sorriso, porque ao contrário do Amor, o sorriso facilita-nos a vida. O sorriso enaltece, engrandece, torna-nos mais fortes. Une e consegue – muito discretamente – pôr tudo nos seus devido lugares.
´
Foi preciso ter coragem para me apaixonar por ti, para te amar, para te ver afastar. E para te ver partir. Esse foi o derradeiro momento em que o Amor me mostrou que ninguém é feito de coragem. A coragem aprende-se e ganha-se, não nasce connosco. E é algo tão leve e tão fugaz que pode desvanecer-se como pó.
Precisei de coragem para recomeçar; no entanto, continuo à procura dos pedaços de ti que poderão trazer-te de volta e assim conseguir recuperar parte da minha coragem que levaste contigo. Continuo a pensar em ti, a desejar-te aqui, a querer-te aqui. Continuo em busca da coragem que me permita esquecer-te por uns tempos.
Realmente, na vida o mais importante é sabermos ter coragem para ser, para conseguir, para alcançar e para sonhar. Se o conseguirmos, então sim… somos seres humanos corajosos.
 
Texto de Ana Ribeiro, escritora e blogger do blog "Escreviver"

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL