Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

17
Jul17

"Doentes" - Capítulo III

João Jesus e Luís Jesus
Doentes

A Heather pediu-me que me encontrasse com ela no próximo dia às cinco da manhã no seu consultório.
Ela contou-me que a cidade onde existia a suposta cura era numa cidade pequena, na América do Sul e muito escondida chamada Los Fonties. Vai ser uma grande aventura!
- Eu vou contigo Dylan! Já te disse! - Grita o Sam
- E vais deixar aqui a tua namorada a morrer sozinha? - Pergunto irritado
- Ela mentiu-me, ok? Nem sei bem como estamos. - Diz ele - Além disso, o hospital enviou-lhe carta de internamento, pois ela agora tem de estar sob vigilância, por isso ela está bem...
- Ok, eu compreendo! Mas não a vais deixar morrer sem ti... - Digo
Ele para e passa uma mão pela cara.
- Eu quero chegar a tempo com a cura, pá! - Grita ele furioso
Fecho a mochila com os meus mantimentos para a viagem e olho para ele furioso.
- Faz como quiseres, mas vou culpar-te se ela morrer porque a deixaste a morrer sozinha numa cama de hospital. - Revelo
Ele revira os olhos.
- Grande amigo que me saíste. - Diz ele saindo de casa
Começo a detestar o Sam. Quando os meus pais foram infetados o que eu  queria mais, era estar perto deles. Ele prefere afastar-se.
Saio de casa e vejo que o jipe dele já não está cá fora. Mas está um carro diferente cá fora, um carro cinzento.
Aproximo-me com cuidado e vejo que não está ninguém dentro.
- Ah, encontrei-te! - Diz uma voz feminina atrás de mim
Salto de susto e olho para trás.
- Credo! Parece que viste um fantasma. - Ri-se a Heather
- Pregaste-me um susto! - Digo recuperando-me
Ela ri-se e vejo que ela tem umas roupas simples e uma mochila nas costas.
- O que estás aqui a fazer? - Pergunto
- Então, eu vou contigo procurar a cura! - Revela ela muito animada
Começo a rir.
- Pára de gozar comigo. Sabes bem que vou sozinho. - Digo
- Isso era o que querias! Então eu digo-te o sítio onde pode estar a cura e tu não me deixas ir contigo? E além disso, não mandas em mim. - Explica ela - Quando partimos?
- Não existe nenhum "partimos"! Eu vou sozinho! Para que é que queres atravessar meio continente para descobrir uma cura que pode nem existir e nem é para ti? Ias usá-la em quê? - Digo
- Bem, eu sou médica e se souber que existe uma cura posso usá-la para salvar muitas vidas. - Explica ela - E bem sabes que eu não vou desistir, por isso desbobina...
Reviro os olhos. Não posso fazer mais nada.
- Parto amanhã de manhã. Ia agora ao hospital despedir-me da Rose. - Declaro
- Então, amanhã seis da manhã aqui! - Ordena ela - É melhor caminhar quando está fresco.
- Claro. Então, até amanhã. Vou ao hospital. - Digo começando a andar
- Fixe! Eu vou contigo! Preciso de buscar mais alguns medicamentos para nós. 
- Então, primeiro queres ir comigo à procura da cura e depois queres vir comigo visitar uma amiga ao hospital! - Rio-me - Vem daí! Mas eu conduzo!
Conduzo até ao hospital e entro no quarto da Rose. Ela está muito pálida.
- Oh Dylan! - Suspira ela - Olá!
- Então? - Pergunto ajoelhando-me perto dela
- Sinto-me fraca hoje! Cansada de tudo. Tenho um ardor no peito como se tivesse fogo vivo lá. - Explica ela muito ofegante
A Heather olha para mim com um olhar sinistro. Ela está a tentar dizer-me alguma coisa. Fico vazio por dentro quando percebo o que ela quer dizer. Ela não tem muito tempo.
- Vais ver que vai melhorar. - Minto
Ela sorri e tosse.
- Pára Dylan! Eu sei que já não tenho salvação. - Diz ela com um sorriso de dor - As manchas começaram a aparecer esta manhã, estou mesmo quase a... pronto... tu sabes!
As lágrimas começam a subir-me aos olhos.
- Eu não te quero perder Rose! Tu és como uma irmã para mim. Sempre estiveste ao meu lado. - Digo-lhe emocionado
- Eu também não me queria despedir deste mundo Dylan, mas não tenho opção... Descobre a cura por mim e pela Maggie. - Suspira ela - Onde está o Sam?
Fico com a boca completamente seca.
- Hum... Ele ainda está zangado contigo por causa disso. Desculpa. - Revelo-lhe com pesar 
Ela vira a cabeça para a janela e quando volta a virar tem os olhos cheios de lágrimas.
- Eu sou uma estúpida. - Conclui ela
- Não és nada. - Conforto-a
Ela começa a chorar.
- Hum Dylan! É melhor saíres daqui. - Diz a Heather
Olho para ela. A Rose ainda chora.
- Porquê? - Pergunto-lhe
- Sai Dylan! - Ordena ela começando a tocar no pescoço da Rose
- Porquê? - Grito
- Ela está a morrer! Sai e chama alguém! - Grita ela
Olho para a Rose que parou de chorar e começa a espumar da boca. Começam a aparecer manchas roxas na face dela.
Saio do quarto e chamo por ajuda. 
Olho para o medidor de batimentos cardíacos dela. Está a descer a pique.
Olho para o fundo do corredor e aí, o meu coração cai. O Sam corre para aqui.

Calor


Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL