Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

19
Jun17

"Aquele Dia de Inverno" - Capítulo V

João Jesus e Luís Jesus
amor

Perplexa, apenas consigo escrever uma mensagem ao Nate que irá receber as gravações. Tenho de ir a casa. Isto não pode ficar assim, tenho de falar com a Courtney.
Corro até casa. Preciso de resolver isto rapidamente! Ela estragou a minha vida toda.
Paro em frente da porta de entrada. Respiro fundo. Penso no que tenho de dizer.
Entro em casa. A Courtney não está em casa. Estúpida! Vejo uma nota em cima da mesa. Leio rapidamente: "Fui a Washington. Volto amanhã. Gosto muito de ti! XOXO".
Rasgo a nota ao meio. Ela sempre foi uma boa mentirosa e eu deixo-me sempre enganar por ela. 
Então, tenho uma ideia. Saio outra vez de casa e entro no meu carro, arrumado na garagem. Ligo-o e conduzo até ao sítio onde vou fazer justiça. Noto que recomeça a nevar, outro dia de inverno.
Paro em frente da esquadra. Vejo o Nate à entrada a beber café.
- Nate! - Digo o mais alegremente que consigo
Ele olha para mim e arregala os olhos.
- Oh! Olá Alexis. Como estás? - Diz ele
- Como sempre.
Ele acaba de beber o café e atira o copo para a relva.
- Isso não é proibido pelos polícias? - Sorrio
- Bem, eu não sou um polícia normal. - Diz ele misteriosamente
Rio-me.
- Vamos entrar? - Diz ele fazendo sinal para a entrada
- Claro. Tenho muito para te dizer. - Declaro
Ele franze o sobrolho e entramos na esquadra, onde está o habitual reboliço. Ele agarra-me na mão e fico com pele de galinha. Entramos no gabinete dele.
- Bem, então senta-te. - Diz ele
Sento-me na cadeira mesmo à sua frente.
- Então Alexis, o que me queres contar? - Pergunta - Eu recebi a tua mensagem, não precisavas de vir cá.
- Não, não é nada disso. - Digo - Mas já tens os vídeos de entradas e saídas?
- Sim. Eu próprio já os vi. 
- Então já tens uma lista de suspeitos? - Pergunto curiosa
- Sim.
- Posso saber quem são? - Digo
Ele parece hesitante.
- Não vejo porque não! Afinal fazes parte do caso. - Diz ele, retirando uma folha com várias setas e nomes - Para começar, a primeira pessoa a sair do restaurante às onze e quinze da noite, foi um senhor chamado Alan Crevey, um sujeito de cabelo ruivo, é suspeito número 1 pois não voltou a entrar no restaurante. Ele fazia parte da tua lista de convidados?
- Não. - Digo rapidamente
- Pois, já calculava. A seguir, a sua irmã Courtney, também saiu - Diz ele muito devagarinho
Ele olha para mim seriamente.
- Queria falar-te disso. - Revelo- Vê isto.
Ligo o telemóvel e abro o vídeo da Courtney. Pauso o vídeo no momento em que ela aparece e aproximo o vídeo para as mãos delas. Ele fica surpreso.
- Eu acho que foi ela, Nate. - Digo com lágrimas nos olhos
Ele olha para mim e volta a olhar para a imagem. 
- Hum, Alexis, desculpa por isto tudo. - Diz ele
Abraço-o. Ele abraça-me também.
- Obrigada! - Digo
Ele olha para mim e eu para ele. Beijo-o.
- Alexis. - Sussurra
Volto a beijá-lo. Ele agarra-me e beija-me também.
Beijo-o de novo, quando ele se afasta de mim.
- O que foi? - Digo
- Alexis, acho que não devemos fazer isto agora. - Diz ele 
Ele volta a sentar-se na sua cadeira. Passo uma mão pelos cabelos despenteados.
- Ok.
Ele passa a mão pela cara e suspira.
- Continuando, a tua irmã não voltou a entrar no restaurante, por isso é suspeita número 2, então com o teu vídeo, passa para suspeita número 1, pois realmente, o seu falecido marido foi estrangulado com uma corda, e era ela que estava com a arma do crime nas mãos, por isso... - Explica ele - Antes dela, saiu um animador, mas esse não é suspeito, pois vemos no vídeo que este apenas estava a fumar no alpendre. 
- Claro. - Concordo
- Porém, perto das onze e vinte e cinco, saíste tu, para o procurares. Mas, alguém passou por ti, e vinha lá de fora, logo já tinha saído antes. E essa pessoa é o senhor Daniel Morgan, seu sogro. - Frisa ele
Penso no pai do Philiph. Ele sempre pareceu alguém calmo e poderoso, mas que nunca faria mal a alguém.
- Mas Nate, não acredito que ele pudesse matar o próprio filho! - Digo surpreendida
- Oh Alexis, se tu soubesses o que as pessoas poderosas fazem para obterem mais poder ficavas surpreendida. - Diz ele
- E é tudo da lista de suspeitos? - Pergunto
- Sim. Por agora é tudo. - Diz ele, olhando para mim com um olhar de desconforto
- Nate, os suspeitos podem sair daqui enquanto são suspeitos? - Pergunto
- Não, é contra a lei, estão a meio de uma espécie de julgamento. - Diz ele - Porquê?
- Porque a Courtney foi para Washington. - Digo
Ele fica surpreendido e agarra imediatamente no walkie-talkie e dá instruções para a polícia se dirigir a Washington e trazer a Courtney de volta.
- Pronto! Já mandei a polícia atrás dela. - Diz ele - Sabes mais alguma coisa?
- Já falaste com o Alan Crevey? - Pergunto muito curiosa
- Sim, ele está na sala de espera. - Diz ele
Levanto-me imediatamente.
- Acho que está tudo Nate. - Digo
- Espera! - Diz ele
Volto a olhar para ele.
- Depois falamos acerca daquilo. - Diz ele
- Ok.
Saio do gabinete e olho para sala de espera. Vejo o rapaz ruivo e ando até ele.
Paro mesmo em frente dele. Ele está agarrado ao telemóvel e ainda não me viu.
- Hum hum. - Grunho
Ele olha para cima e quando me vê, fica ainda mais branco do que já é.
- Temos muito que conversar. - Digo-lhe com um olhar furioso
Ele encolhe-se na cadeira, como quem se quer esconder. Já não tem escapatória possível.

Calor





2 comentários

Comentar post

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL

Ranking