Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

29
Mai17

"Aquele Dia de Inverno" - Capítulo II

João Jesus e Luís Jesus
amor

- Queres alguma coisa para comeres? - Pergunta a Courtney preocupada
Abano a cabeça.
- Tens frio? - Pergunta ela de novo - É que se tiveres eu vou buscar uma...
- Cala-te Courtney! - Grito 
A cara dela fica branca como o cal. Acho que exagerei.
- Desculpa.
- Não faz mal. Eu sei que é uma situação horrível. - Sussurra ela, cabisbaixa
Nunca pensei que este dia fosse acabar comigo, em vestido de noiva todo verde da relva e sujo de sangue do Philiph. Começo a chorar de novo.
- Calma. - Abraça-me a Courtney
- Porquê hoje Courtney? Porquê? Eu amava-o! - Soluço
- E eu sei que ele também te amava. 
Passo a mão pelo meu cabelo cheio de folhas. Estou toda suja!
De repente, aparece um polícia novato e até, um pouco atraente. Estou a ficar parva! A pensar nessas coisas nesta altura. 
- Boa-noite minhas senhoras. - Diz ele - Podem acompanhar-me?
- Claro. - Diz a Courtney
Ela levanta-se e ajuda-me a levantar-me. 
Seguimos o polícia até um escritório particularmente pequeno, desarrumado e com cheiro a café. 
- Sentem-se. - Diz ele
Sentamos-nos vagarosamente.
- Infelizmente, não tenho boas notícias. - Diz ele franzindo a testa
Não me diga!
- Antes de mais, eu chamo-me Nathan Forbes, mas podem tratar-me por Nate. - Diz ele com um sorriso discreto - Continuando, lamento dizer-vos mas com o exame ao corpo do senhor Philiph e à cena do crime, chegamos à conclusão que o senhor Philiph foi assasinado. 
Sinto-me vazia. Eu sabia que tinha sido algo do género, mas recusava-me a acreditar.
- Amanhã teremos os resultados da balística e aos orgãos do indivíduo e daremos notícias. - Diz ele - Além disso, senhora Morgan, por favor, preciso das entradas e saídas do restaurante à hora da morte do seu marido. Desculpe.
Assinto com a cabeça.
- Mais uma vez, as minhas desculpas. - Diz ele - Hum, senhora?
- Courtney. - Completa a minha irmã
- Sim, senhora Courtney, poderia dar-me um pouco de tempo a sós com a sua irmã? - Pergunta ele baixinho
- Claro. - Diz ela, levantando-se - Eu vou tomar um café.
Ela sai e o Nate aconchega-se na cadeira.
- Quer contar-me alguma coisa, senhora Morgan? - Pergunta ele de mansinho
Olho para o chão.
- Senhora Morgan, percebe que se quiser fazer justiça ao seu marido, terá de falar comigo. - Informa ele
Ele levanta-se e senta-se perto de mim, na cadeira onde a Courtney estivera.
- Sabe, o seu marido, o Philiph, era meu conhecido. - Declara ele
Eu olho de imediato para ele.
- Então sabe que ele nunca fez nada de mal a ninguém, não sabe? - Digo, soluçando
- Sim, sei! Era um bom homem, lá tinha os seus mistérios, mas era um bom homem. - Diz ele - Pode dizer-me o seu nome, para ficarmos mais à vontade?
- Alexis.
- Ótimo, Alexis. Um nome muito bonito para uma pessoa bonita. - Diz ele com um sorriso
Coro ligeiramente. 
- Eu não sei como se sente, mas sei que não deve ser bom passar por isso no dia de casamento. - Diz ele
Continuo a olhar para o chão.
- Por isso, pode desabafar comigo. Eu não conto a ninguém.
As lágrimas vêm-me aos olhos.
Ele coloca-me a sua mão em cima da minha. A mão dele está quente.
- Está gelada! - Diz ele surpreendido
Ele levanta-se de um pulo e agarra num casaco.
- Tome.
- Não tenho frio. - Digo
Ele revira os olhos e coloca-me o casaco por cima das costas.
- Quem diria que ia nevar esta noite. - Suspira ele
Continuo calada.
- Alexis, você tem de me dizer alguma coisa! - Exclama ele
- Eu digo-lhe! - Digo, já um pouco furiosa - Estou farta de tudo. Estou farta que a minha vida seja um mar de azar!
- Vai ver que vai melhorar.
- Como? Diga-me como vai melhorar! - Grito - Só vai melhorar quando eu apanhar o raio da pessoa que me fez isto! Vai pagá-las tão, mas tão caras.
- Calma! A vingança não é um bom caminho! - Avisa ele
- Mas só assim é que consigo sentir-me melhor, ao apanhar o patife! - Declaro
Recomeço a chorar. 
- Calma. - Diz ele aproximando-se de mim
Ele envolve-me com os seus braços enormes e sinto uma camada de músculos por debaixo do fato. Fico mais reconfortada.
- Calma. Eu estou aqui para ajudá-la!

Calor

5 comentários

Comentar post

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL

Ranking