Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

29
Out17

"Borboleta"

João Jesus e Luís Jesus

butterfly-1757511_1920.jpg

 Pousou levemente no parapeito de uma janela. 

O pôr-do-sol estava a acontecer. A noite estava a chegar. 

Olhou para o horizonte. O seu dia, a sua vida, o seu voo estava prestes a acabar.

Fora um dia magnífico! Fora uma vida curta mas espetacular. 

O sol escondeu-se atrás das colinas. O espetáculo tinha terminado.

Levantou voo, reparando que no parapeito que tinha pousado, um menino se preparava para a apanhar. Riu-se dele. Não a iria apanhar.

Voou para tentar apanhar o sol. Para viver como ele. Para todos os dias ver o mundo e nunca perder o nascer e pôr-do-sol. 

Continuou a voar, batendo as suas asas muito rapidamente. Iria apanhá-lo. Queria fugir com ele.

As asas doiam cada vez mais. Mas não desisita, continuava a voar até ao horizonte.

O céu começava a ficar escuro. Mas nem assim ela parava.

Começou a sentir-se cansada. As asas falhavam de vez em quando. Mas ela estava quase! Só mais um esforço e apanhava-o.

As asas ficaram como mortas. Caiu ao chão. 

Dorida, conseguiu ainda olhar para o horizonte uma última vez. Viu os últimos raios de sol ainda a espreitarem.

Despediu-se do sol e voou para a morte.

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

05
Out17

"Perguntas"

João Jesus e Luís Jesus

piano-2598358_1920.jpg

 Ele chegou ao lugar.

Estava mesmo em frente aquele sítio onde sempre quisera estar! O seu maior sonho...

Conhecer o seu escritor preferido! E ali estava ele. A tocar à campainha, à espera que alguém o atendesse.

- Bom dia! - Disse ele

Um senhor velho saía pela porta.

- Bom dia, menino. - Respondeu ele - Deseja alguma coisa?

- Sou o Jordan. Estou aqui para conhecer o senhor Phil. - Informou

O senhor sorriu.

- Claro que és. Estávamos à tua espera. - Ele apontou para a porta

Jordan entrou na casa. Era enorme por dentro! 

- Sempre em frente! Ele está na sala. - Despediu-se o senhor

Envergonhado, andou devagar até à sala de estar. 

Se a entrada da casa parecia grande, então a sala era gigantesca. 

Começou a ouvir uma música leve. 

De repente, o seu coração parou. 

No meio da sala, havia um piano enorme. Era a fonte da música.

Mas os dedos ágeis que tocavam aquela linda música, pertenciam ao seu escritor preferido. 

Limitou-se a ouvir. A melodia era realmente muito bonita!
O escritor tocou as últimas notas e a música acabou.

- Oh! Olá! - Disse ele - Avança.

O coração não parava de bater e bater, mas Jordan avançou. 

- Olá, senhor Phil. - Disse ele, timidamente

O escritor riu-se.

- Senhor... - Suspirou

Jordan começou a pensar no que lhe iria perguntar.

- Hum, senhor Phi...

De repente, o escritor começou a tocar novamente, mas desta vez uma música rápida.

Desapontado com a ação deste, calou-se e voltou a ouvir. 

A música terminou e quando ele se preparava para perguntar alguma coisa, o escritor voltou a tocar.

Estava enervado! Nunca mais iria perder tempo para visitar alguém que admirasse!

Derrotado, limitou-se a ficar calado quando este parou de tocar.

Então, subitamente, o escritor começou a sorrir.

- Era aí mesmo que eu queria que chegasses. - Declarou

Jordan ficou surpreendido. Não estava a perceber!
- De certeza, agora deves estar a pensar que sou um palerma! Mas o que te queria fazer pensar é o seguinte. - Explicou ele - De certeza me irias perguntar algo sobre o maior mistério do livro a que esperavas que eu ti respondesse com algo parvo, mas que fizesse sentido.

Jordan concordou.

- Mas algumas coisas, ficam melhor sem serem perguntadas. Por vezes uma pergunta pode estragar todos os nossos sonhos. Percebes? - Perguntou ele

Jordan percebeu. Percebeu que por vezes, a verdade pode ser má e é melhor ficar "escondida":

- Perfeitamente. - Respondeu Jordan

O escritor voltou a sorrir e tocou uma música maisalegre. Mas desta vez, Jordan não se importou.

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

17
Set17

"Mexe-te"

João Jesus e Luís Jesus

sunset-2650200_1920.jpg

 Se alguma vez pensares que as coisas boas te vêm ter à mão, estás enganado.

Para vivermos as coisas boas temos de correr atrás delas e não ficar à espera. Não fiques parado

Mexe-te.

Corre atrás da alegria. Salta por cima do medo. Ultrapassa as inseguranças e vence a corrida com compaixão pelos outros.

Não serve de nada estar parado quando as melhores coisas da vida nunca virão ao nosso encontro. Temos de nos mexer para as conseguir apanhar.

Mas se quisermos mesmo agarrar com força todas essas coisas, nunca nos sentaremos à espera. Correremos até à exaustão.

Por isso, mais uma vez, mexe-te. Não fiques parado.

Pois assim perdes o melhor da vida.

 

20916630_852581441564418_1179582757_n.png

08
Set17

"De Cabeça Vazia"

João Jesus e Luís Jesus

painting-911804_1920.jpg

 Voltou a pousar o pincel e resmungou, já muito enervada.

Era quase a centésima vez que tentava pintar algo, mas sem sucesso. Não tinha inspiração! 

Não sabia o que havia de pintar! Já tinha pintado quase tudo!

Voltou a agarrar no pincel e olhou para a tela. Esta continuava branca e vazia.

Fechou os olhos. Tentou imaginar algo bom. Alguma coisa bela que pudesse pintar.

Imaginou a praia. O cheiro da maresia, o som das gaivotas, a textura da areia... Mas não, já tinha pintado isso!

Imaginou a floresta. Ouvia o chilriar dos pássaros, via a luz a tentar passar pelas folhas e cheirava a seiva. Imaginava um esquilo a passar de galho em galho, as agulhas dos pinheiros a cairem, mas tudo parecia demasiado simples!

Voltou a tentar imaginar. Imaginou o céu azul ou talvez nublado. Imaginou as cores das nuvens do céu e tentou saber como os raios de sol passariam por entre as nuvens densas. Mas não chegava! Queria fazer algo realmente bom, inédito.

Abriu os olhos. Estava farta! Não conseguia ver nada! Estava completamente sem inspiração e de cabeça vazia.

Tentou lembrar-se de alguma coisa simples, mas bela, pois essas são sempre as mais bonitas. Mas não conseguia nada.

Pousou o pincel, irritada consigo mesma. É horrível não ter inspiração.

 

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL