Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letras Aventureiras | Por João e Luís Jesus

De João Jesus e Luís Jesus, nomeados os mais jovens escritores portugueses em 2016.

01
Set17

"Bem-Vindos!"

João Jesus e Luís Jesus

baby-499976_1920.jpg

 - Acorda! - Gritou ela - Já começou!

O marido acordou de repente e muito assustado.

- O que se passa? - Perguntou ele ainda um pouco sonolento

- Estão a nascer! Depressa, temos de ir ao hospital! - Disse ela

Muito velozmente, o marido levantou-se da cama e vestiu algo muito depressa. 

- Consegues ir até ao carro? - Perguntou ele preocupado

Ela afirmou com a cabeça.

A passos um pouco lentos, ela lá conseguiu chegar ao carro.

- Para que hospital? - Perguntou ele um pouco confuso

- Sei lá! O mais próximo. - Disse ela ofegante

Muito atrapalhado, ele ligou o carro e conduziu até ao hospital mais próximo.

Sentia-se feliz mas um pouco atrapalhado. Estavam a nascer os seus filhos!

De vez em quando, a mulher contorcia-se no banco do carro. 

Chegaram muito rápido ao hospital e rapidamente, levaram a mulher para o bloco operatório.

- Eu também posso ir com ela? - Perguntou o marido

A enfermeira olhou para o homem e fez um grande sorriso.

- Mas é claro! - Respondeu ela

Apressado, atrapalhado, nervoso e feliz, ele seguiu a enfermeira.

A sua mulher já se encontrava no bloco operatório e os meninos já estavam quase a chegar. Com um sorriso nervoso, o marido tentava preparar-se para a chegada de mais dois meninos à família.

- Olá! - Sussurrou uma enfermeira para o primeiro bebé

Levaram o bebé até à mãe, para que esta beija-se o menino. Estavam os dois muito felizes!

O segundo já estava nos braços da enfermeira. O marido dirigiu-se a eles.

- Bem-vindos ao mundo! - Disse ele beijando-os

 

20
Ago17

"No Jardim"

João Jesus e Luís Jesus

summer-783345_1920.jpg

 - Ora bem, ninguém sai daqui até à noite! - Disse a mãe decididamente, pousando uma enorme bacia cheia de gelo com vário refrescos

A mãe já andava com essa ideia há muito tempo. Queria passar uma tarde em família no novo jardim. Há muito tempo que não estavam todos juntos.

- Boa! Coca-cola! - Disse a Mariana, agarrando numa garrafa

- Porque é que não posso estar lá dentro a jogar? - Resmungou o Daniel

- Porque hoje queremos passar uma tarde todos juntos na piscina ou simplesmente a falar. - Explicou o pai, deitando-se na espreguiçadeira e colocando os óculos de sol

O Daniel bufou.

- E assim também podemos criar algumas memórias, pois as melhores lembranças são sempre em família. - Disse a mãe alegremente - Eu vou para a piscina. Quem vem comigo?

- Eu! - Gritou a Mariana

- Eu também. - Disse o pai

Daniel também queria ir, mas não queria mostar que estava a aderir à ideia.

De repente, deu por si a pensar... A sua melhor memória era quando ele e os seus pais foram acampar. Foi uma noite espetacular! O pai não estava a conseguir montar a tenda, mas como Daniel tinha andado nos Escuteiros, conseguiu montá-la, mas de noite tiveram de voltar a casa, porque começou a chover, mas passaram momentos divertidos.

Outra das suas lembrança preferidas, foi quando Mariana nasceu. Ele ficou feliz por ter uma irmã e viu a felicidade nos rostos dos seus pais.

Muito devagar, ele tirou a camisola e correu para a piscina, pronto para criar mais uma lembrança com os pais.

 

11
Ago17

"Família"

João Jesus e Luís Jesus

family-591579_1920.jpg

 

O amor está presente em todas elas,

Sem ela não conseguimos passar,

Mesmo que tenham alguns conflitos,

A família havemos sempre de amar

 

Pai, mãe e filhos

Os mais importantes membros familiares,

Também existem os avós e os tios,

Tais como os animas, umas adições peculiares

 

O pai gere a família,

Também serve para a proteger

Se alguém fizer mal aos seus filhos,

Nada o pode deter

 

A mãe ensina-os a ser educados,

Foi ela que os deixou nascer

Cuida deles quando estão assustados

E ensina-os a crescer

 

Os filhos são a alegria da família,

Brincam sem parar,

Por vezes aleijam-se

E querem um beijinho para a ferida sarar

 

Todos juntos são uma família,

Cada um com a sua função,

Se precisarmos de ajuda

Eles nunca nos deixarão.

 

Calor

 

 

 

08
Ago17

"Memórias Num Baloiço"

João Jesus e Luís Jesus

leaf-2471187_1920.jpg

 

- Ele ainda está na árvore? - Perguntou ela entusiasmada para a sua mãe

A sua mãe sorriu e ela notou que mesmo já idosa, a sua mãe continuava bela como sempre.

- Está. Não tive coragem de o deitar abaixo. - Disse ela docemente

- Ótimo! Eu volto já... - Disse ela, correndo para o jardim

A mãe ficou a vê-la com um sorriso nos lábios.

As lágrimas subiram-lhe aos olhos quando o avistou pendurado na árvore. Mexia-se um pouco com a leve brisa que corria. Não tinha mudado nem um pouco.

Ali estava ele. O baloiço que lhe fora construído quando tinha cinco anos, pelo seu pai. Era uma das melhores coisas que o pai lhe tinha dado quando estava vivo.

Sentou-se nele e baloiçou-se. Tantas memórias que lhe chegavam à cabeça enquanto baloiçava! 

Lembrava-se de quando o pai estava doente, ela corria para o baloiço e rezava lá por ele. Lembrava-se das fotos que o pai tirava enquanto ela fazia acrobacias nele. Lembrava-se das grandes conversas que tivera com ele enquanto estava ali.

E de repente, ela sentiu-se feliz. Lembrou-se de quando o pai a empurrava no baloiço. Era a melhor sensação do mundo sentir as mãos do seu pai nas suas costas. Sentia que nada a podia derrubar. Sentia-se protegida.

Uma lágrima rolou pela sua face. Ela adorava o seu pai. Tinha saudades dele. 

E do nada, sentia algo forte mas fraco ao mesmo tempo, algo gélido de tão quente estar, nas suas costas. Sentia as mãos do seu pai a empurrá-la no baloiço.

 

Calor

05
Ago17

"Mãe, Fica Comigo"

João Jesus e Luís Jesus

danbo-2006912_1920.jpg

 

Ouviu-se um grito. Ela levantou-se e correu até ao quarto do filho.

Ligou a luz rapidamente e olhou logo para onde se encontrava o seu filho.

- O que se passou Dean? - Ela foi ter com ele e beijou-lhe a cabeça

- Tive...um pesadelo horrível. - Disse ele enquanto tremia na cama

A mãe suspirou. Passara-lhe pela cabeça coisas horríveis quando o filho gritara. 

- Os pesadelos nunca foram bons... 

- Mas este foi o pior que já tive! - Gemeu ele com os olhos muito vermelhos - Estou com muito medo.

Ela olhou para ele e notou que este estava mesmo assustado. 

- Queres que eu fique aqui contigo, não é? - Perguntou-lhe

Ele afirmou com a cabeça.

- Chega-te para lá. - E meteu-se nos lençóis

Quando desligou a luz, o filho abraçou-se a ela. 

- Mãe? - Sussurrou ele

- Sim. - Disse ela docemente

- Fica aqui comigo para sempre. - Disse ele, antes de adormecer

 

Calor

Mais sobre nós

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

João Jesus

Chamo-me João Jesus. Sou escritor e blogger! Sou português e habito num concelho do distrito de Vila Real! A leitura, a escrita e o filme são as minhas grandes paixões.

letrasaventureiras@sapo.pt

Luís Jesus

Chamo-me Luís Jesus. Sou ilustrador e blogger. Adoro ilustração e tecnologia. Apesar de ser ainda novo, o meu sonho é licenciar-me em engenharia informática e visitar países como a Austrália, Singapura, China e EUA.

letrasaventureiras@sapo.pt

Direitos de Autor

Plágio é CRIME! Não me importo que utilizem os meus textos desde que os identifiquem com o nome pelo qual os escrevo ou o link do blogue. As fotografias que utilizo são retiradas da internet, no entanto, se houver alguma fotografia com direitos de autor: estes não serão esquecidos. Obrigada!

Autora do Banner

DESIGNED BY JOANA ISABEL